UA-123089393-2
 
  • Juliana Marchiote

Mulher consegue na Justiça registro de óbito do marido desaparecido há 35 anos




Uma mulher conseguiu na Justiça o registro de óbito do marido que está desaparecido há 35 anos. A Defensoria Pública do Estado de Goiás – DPE-GO garantiu a declaração de morte presumida sem decretação de ausência prévia.


No caso dos autos, o homem está desaparecido desde 1987. Ele teria embarcado em um avião de pequeno porte que desapareceu durante o trajeto de Corumbá (MS) para a Bolívia.

Conforme o requerimento, a morte do homem nunca foi declarada. No documento, o defensor público Gustavo Alves de Jesus destaca que a autora necessita de prosseguir com sua vida, regularizando seu estado civil de “casada” para “viúva”.


O pedido considera que, segundo o Código Civil brasileiro, a morte presumida pode ser declarada, sem decretação de ausência, se for extremamente provável a morte de quem estava em perigo de vida.


Ao deferir o requerimento, o magistrado entendeu que é possível constatar os fortes indícios de que o marido da assistida está desaparecido há mais de 35 anos, “inexistindo razão para determinar providências objetivando localizá-lo”.

002.png